JOSÉ LOURENÇO – O PRESIDENTE DO GRÊMIO ESTUDANTIL

GREMIO

Em 1967 na Escola Mundial, um garoto de apenas 14 anos, cujo nome era José, elegeu-se Tesoureiro-Geral no Grêmio Estudantil. E o que fez com que se destacasse na sala de aula foi o poder de sua eloquência e a capacidade em realizar cálculos complexos.

O jovem era fascinado por cálculos e temas complicados, apenas de viver sozinho, às vezes, tinha poucos amigos e vivia repetindo temas, mesmo assim, o jovem surpreendia a todos com suas redações.

O então Presidente do Grêmio, Levi Tavares, ex-colega do primário de José, em seu terceiro e último mandatos, pouco se lembrava de José, porém, ao perceber a dedicação aos estudos do ex-colega, logo percebeu que ele (José) daria um ótimo sucessor.

Fora da escola, os colegas de José o conheciam como ”esquisito” e ”sonhador”. O tempo foi passando, José e Levi se prepararam para a próxima jornada, as complicadas palestras sobre o andamento dos trabalhos da Escola Mundial, falavam sobre política e também o que os estudantes poderiam fazer para melhorar a qualidade de ensino na escola.

O então Presidente do Grêmio Levi Tavares e o Vice-presidente Ernesto Farias, juntamente com José, fizeram planos para melhorar seus trabalhos concernentes à Escola Mundial. Foram seis meses estudando e tentando elaborar planos para nova eleição, pois Levi Tavares já tinha atingido à maioridade e o vice-presidente do Grêmio Estudantil não iria suportar a responsabilidade por muito tempo. Até que um dia, a Diretora do Grêmio incentivou José a criar a chapa para suceder Levi. Foi então que José se candidatou à Presidência do Grêmio e elaborou planos para realizar o Movimento Estudantil.

Como José era integrante do grêmio estudantil desde 1964 (11 anos) aceitou a candidatura. Em 1969, quando José completou 16 anos de idade, candidatou-se à Presidência do Grêmio Estudantil. Foi o dia tenso, pouco se sabia a respeito de José na Escola Mundial.

José dizia em seu primeiro discurso:

-”Fui integrante do Grêmio Estudantil em 1964, na Escola Álvaro Dias, atuei como Secretário Geral antes de chegar nessa escola. Até agora meu primeiro cargo aqui foi de Tesoureiro Geral, quero ser presidente para convocar todos vocês para nossa primeira manifestação estudantil, em prol da melhoria da qualidade de ensino e conscientizar ao restante da escola, para que os nossos professores ouçam as nossas ideias, prometo realizar um grande trabalho e ajudar a todos na hora da necessidade”.

A então Diretora, Isaura Moralles, observou seu currículo e viu que tinha competência. Após um bimestre de lutas, José conseguiu derrotar os concorrentes, assumindo à Presidência do Grêmio Estudantil em 1970, exatamente no ano em que completaria 17 anos, cumprindo o que prometera, conscientizar os demais estudantes a ir para as ruas.

O Vice-presidente do Grêmio Estudantil Rosário Barbosa (aos 15 anos) auxiliou José nos dias da sua ausência. Mesmo na presidência do grêmio, José enfrentava o preconceito e o bullying. Mesmo assim, era conhecido como O Menino Eloquente por muitos colegas de sala.

Após realizar debates e palestrar, José convocou os estudantes a participarem do Movimento Estudantil. A manifestação se popularizou tanto que o protesto ficou conhecido como ”O Movimento Gremista da Escola Mundial”.

O vice-presidente do grêmio Rosário Barbosa nomeou os manifestantes como ”gremistas” e definiram apenas um foco, melhorias no ensino público do Estado.

Graças a José e seus co-integrantes, a Escola Mundial foi contemplada. Diziam alguns colegas ainda duvidosos: -”Como pode um menino esquisito, além de nos derrotar, ainda conseguir manter uma escola dessa unida e fazer sucesso?”

José foi o presidente do grêmio mais popular da história!

José lutou por três mandatos consecutivos. No primeiro mandato realizou vários protestos com os estudantes. No segundo fundou a assistência social dos estudantes da Escola Mundial. No último mandato, conseguiu arrecadar dinheiro para caprichar na formatura do irmão, tudo isso em apenas quatro anos.

Rosário Barbosa dizia:

-”O nosso Presidente do Grêmio, José Lourenço, nos deu exemplo em todo o seu mandato, foi o que mais governou na história desta escola. Sucedeu o colega Levi Tavares em 1970, agora aos 21 anos, chegou o seu descanso. ”

Todos o agradeceram até mesmo a sua ex-diretora Isaura Moralles, que muito ajudou no início de seu mandato. Mais tarde, José palestrou na Universidade, compartilhando a sua experiência como Presidente do Grêmio Estudantil entre 1970 e 1974.

    Leonardo Ricardo

10602760_800769779973644_294558687_n