O QUERUBIM UNGIDO

O QUERUBIM UNGIDO

”Havia lá no céu um querubim diferente dos outros, era o mais belo entre todos, este era o querubim ungido”.

Entre as pedras afogueadas andavas, sempre regendo os anjos perante o seu criador.

Este querubim era belo, glorioso.

O Rei o pôs como guardião para guardar os planetas, este se curvava diante de seu Criador, como os demais anjos.

Este querubim ministrava os louvores ao seu Rei, regia um imenso coral de anjos.

Estes o admiravam pela sua beleza e pela influência de seus conhecimentos, pois era o mais sábio entre os anjos e tinha o poder de influência muito grande.

Perfeito eras nos caminhos de Deus, habitava no céu entre pedras preciosas, conhecia a leis e obedecia, pois era santo e irrepreensível como os demais anjos.

Aconteceu algo muito triste com este querubim. Este descobriu sua beleza e olhava para o trono de Deus. Os anjos se curvavam perante o Rei, este preparou a sua mente para usurpar o trono e ser semelhante a Deus.

”Subirei as mais altas nuvens, acima das estrelas de Deus e serei semelhante ao Altíssimo!” Dizia o belo querubim.

Ninguém sabe quanto tempo ficou este querubim, só sabemos que este queria ser como Deus, ou talvez maior do que Deus.

O querubim convocou os anjos para uma batalha. Com poder de influência começou a tentar os anjos a se unirem a ele e guerrear contra Deus. Boa parte destes anjos começou a olhar para o trono de Deus e apoiavam o querubim. Outros anjos se mantiveram leais ao seu Criador.

Pensava o querubim: ”É chegada a hora de exercer minha função!” Reuniu os anjos para o início da sua catástrofe.

Agora, cheios de iniquidade, o querubim tenta lutar contra o seu próprio Rei, ou a favor da sua própria miséria. Queria conhecer as trevas, pois era apenas familiarizado com a luz.

O Rei sendo onisciente e sabendo da guerra entre seus súditos, esperou que eles manifestassem a sua verdadeira intenção, como se manifestou, os expulsaram do céu.

“Tu eras o querubim ungido, o ser mais esplêndido entre os anjos. Eras perfeito em teus caminhos, entre pedras afogueadas andavas, até que se achou iniquidade em ti, querendo ser semelhante a Deus”.

Agora este querubim foi expulso do céu, fora do palácio real do seu Criador, seu destino agora são as trevas, no inferno irás e será atormentado para sempre.

O querubim glorioso perdeu apenas o brilho, o resplendor da glória de Deus, tornou-se um ser vazio, pai da iniquidade e príncipe da escuridão.

Este querubim está aguardando o julgamento final, para se cumprir o seu destino de conhecer o reino trevas.

Satanás é agora o seu nome, traidor, enganador, tentador e destruidor. Nele não há verdade, apenas perdição.

Ainda irá chegar o seu fim. Este querubim tenta os homens, faz com que a humanidade escolha formar guerras, odiar uns com os outros, com grande poder de influência.

Ninguém enxerga este querubim, pois é espírito e nenhum homem pode vê-lo. Porém o seu fim está mais próximo do que nunca.

O Rei criou o homem, para mostrar ao querubim que não necessita mais de sua adoração, pois nele não há mais nada, apenas o poder de influência.

Chegará o dia do julgamento final. Este querubim que outrora queria ser como Deus, irá se prostrar perante o verdadeiro Deus. Quando este se prostrar e confessar com sua voz que estremece a terra, este conhecerá o seu triste destino, a perdição eterna.

Quanto aos homens que em vida reconhecer que Jesus Cristo é o caminho, a verdade e a vida, confessar em vida que Ele é o SENHOR, este irá tomar posse da vida eterna, felicidade sem fim.

   Leonardo Ricardo

10602760_800769779973644_294558687_n